Com 100% dos leitos de UTI para Covid-19 ocupados, prefeitura de Itabuna adia reabertura do comércio

Prefeito afirma que Hospital de Base deve receber 10 novos leitos de UTI nos próximos dias, o que possibilitará a flexibilização das atividades comerciais a partir do dia 9.

Por Redação Rede Ilha FM com informações do G1 Bahia em 01/07/2020 às 09:54:31
(Foto: Reprodução/TV Bahia)

(Foto: Reprodução/TV Bahia)

A prefeitura de Itabuna decidiu voltar atrás e não flexibilizar a abertura do comércio. Em entrevista coletiva concedida na tarde da última terça-feira (30), o prefeito Fernando Gomes, afirmou que a elevada taxa de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com coronavírus motivou a mudança de postura da gestão municipal.

"Infelizmente, nas últimas 24 horas, aumentou a ocupação dos leitos de UTI na Santa Casa e no Hospital de Base e isso impossibilitou a retomada do nosso comércio", declarou Fernando Gomes, ao afirmar que 100% dos leitos para Covid-19 do município estão ocupados.

"Se houver necessidade, vamos fazer transferências para outra cidade com leitos disponíveis", completou.

O prefeito afirmou que o Hospital de Base deve ser reforçado com dez novos leitos de UTI para coronavírus nos próximos dias.

Na semana passada, a previsão do prefeito era de colocar em prática a flexibilização das atividades comerciais já nesta quarta-feira (1º). Com a prorrogação, os estabelecimentos não essenciais devem ser autorizados a abrir as portas somente a partir do próximo dia 9, com um protocolo já estabelecido para evitar a propagação da Covid-19.

"No dia 8, nós concluiremos a instalação de novos leitos de UTI e, no dia seguinte, com todos os protocolos definidos iremos reabrir o comércio de Itabuna. Já vamos deixar decretado", concluiu.

No início de junho, a prefeitura de Itabuna chegou a anunciar a flexibilização das atividades comerciais, mas desistiu após uma recomendação do Ministério Público estadual (MP-BA).

Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do estado (Sesab), Itabuna possui 2.580 casos confirmados de coronavírus, com 56 mortes em decorrência da doença.

Comentários