Covid-19: China pode começar a vacinar população a partir de novembro

Por Jovem Pan em 15/09/2020 às 11:34:09

A China poderá começar a vacinar seus cidadão contra a Covid-19 ainda neste ano. De acordo com uma especialista do Centro de Controle e Prevenção de Doenças do país (CDC), citada nesta terça-feira, 15, pela imprensa oficial chinesa, os testes clínicos estão acontecendo sem qualquer problema e a população local poderá ter acesso a vacina entre novembro e dezembro. A assessora chefe de biossegurança do CDC, Wu Guizhen, expressou sua crença de que as vacinas contra a doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2 podem ter um efeito dentro de um e três anos, aponta o jornal estatal "Global Times". Até o momento,cinco das nove vacinas que chegaram à terceira fase dos testes clínicos em todo o mundo são desenvolvidas pela China, então Wu disse que é o país asiático quem "lidera" a corrida para sua descoberta descobri-la.

Aliás, a especialista participou de um dos testes realizados no país: "Fui injetada com uma vacina em abril, fui voluntária nos exames. Sinto-me bem agora", explica. Em relação à fabricação das vacinas, Wu Guizhen revelou que especialistas da Comissão Nacional de Saúde estão revisando "intensamente" as instalações de produção, e que, por enquanto, duas já receberam sinal verde das autoridades. Por se tratar de um vírus de "alto risco", ela ressalta que é imprescindível que as vacinas sejam produzidas em um ambiente de pressão negativa, evitando que o patógeno seja filtrado para fora ou para outras salas.

Leia também

Covid-19: 55,2% dos brasileiros afirmam que vacina deve ser obrigatória

Brasil registra 381 novas mortes por Covid-19; menor número em uma semana

OMS denuncia discriminação na luta contra a pandemia de Covid-19

Pelo menos duas vacinas experimentais já foram administradas a "centenas de milhares de chineses" sem contágios ou efeitos colaterais, conforme explicou há uma semana um diretor do Grupo Nacional de Biotecnologia da China (CNBG), desenvolvedor de dois dos soros imunes chineses que estão na fase três dos testes clínicos.

*Com informações da Agência EFE

Comentários