As urnas deram um sinal claro a Luiz de Deus, ele não tem a maioria

O resultado das urnas se mostraram totalmente diferente de tudo aquilo os analistas políticos de Paulo Afonso haviam pensado.

Por Moisés Faraj em 16/11/2020 às 09:49:13
(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Parecia avassaladora a reeleição de Luiz de Deus e seus políticos. Luiz de Deus surfou uma onda das pesquisas eleitorais, no qual catapultava uma vitória avassaladora com 20% de diferença. Os assessores de Luiz de Deus diziam que ele teria uma votação estrondosa em todos os cenários e nos grandes colégios eleitorais da cidade. Parecia que ele e a casta dos dirigentes políticos já estavam eleitos com uma margem gigantesca e que desbancariam seus concorrentes. Porém, com as atualizações que chegavam do TRE a cada minuto, o cenário mostrava o quanto a eleição estava apertada, com uma diferença de 01% de um candidato (Luiz) para o outro (Galinho). O resultado das urnas se mostraram totalmente diferente de tudo aquilo que os analistas políticos de Paulo Afonso haviam imaginado.

Nessas municipais, os articuladores do prefeito desenharam estratégias para capturar os votos e levar Luiz a uma maioria, ou seja: 50% mais 01. Com o resultados das urnas, ficou constatado que as duas pesquisas mostraram o fracasso do candidato Luiz de Deus em ter maioria absoluta (50% mais 01). Segundo as pesquisas, Luiz de Deus era um candidato que vinha forte na disputa. Por isso, fala-se de um envelhecimento precoce da "força politica" de Luiz. O eleitorado revelou-se refratário ao grupo de Luiz de Deus e suas promessas. Talvez aprendendo com a inépcia dos assessores do prefeito, que mesmo levando Luiz a vitória por uma margem de 01%, contam hoje com uma elevada rejeição da população. Nos grandes Colégios eleitorais, a força da oposição bateu os seus incríveis 59% dos votos válidos. O eleitorado tira conclusões também do ocorrido com uma série de denúncias feitas durante a gestão do atual prefeito.

No outro lado do espectro, ficou constatado a falta de articulação da oposição de Paulo Afonso. Em 2016, Luiz de Deus já havia perdido 56% do eleitorado pauloafonsino com descontentamento geral contra tudo que cheirasse a ''establishment municipal'' e ao grupo dos deuses. Porém, a oposição não soube se articular para fazer um nome que fizesse frente a Luiz de Deus em 2020. Resultado? Luiz de Deus foi reeleito com 39,66%, contra 38,27% do seu concorrente. Se houvesse uma coalizão entre a oposição para fazer frente a Luiz de Deus, a oposição teria levado os 59% dos votos válidos dessa eleição (contra os 39% de Luiz).

Os números mostraram que Luiz de Deus só ganhou a eleição por conta da fragmentação dos votos válidos da oposição, no qual dividiu os votos (59%) para os 04 candidatos da oposição. Os números mostraram também que Luiz de Deus não obteve a maioria dos votos válidos (50% mais 01) para governar com maioria absoluta. Luiz de Deus terá que trabalhar muito e repensar suas estrategias caso ele queira fazer algum sucessor em 2024.


Comunicar erro

Comentários