Durante cúpula do G20, Xi Jinping pede menos barreiras comerciais e cooperação para retomada

Por Jovem Pan em 21/11/2020 às 17:25:31
O presidente da China, Xi Jinping, exortou os países que compõe o G20 (grupo das maiores economias mundiais) a reduzir tarifas e barreiras no comércio internacional para retomada da economia global, durante a pandemia de Covid-19, e exortou as nações a controlarem a doença “dentro de casa”. Em discurso na cúpula virtual do G20, neste sábado, o líder chinês disse que é importante fortalecer o intercâmbio entre as nações, mas antes é preciso que cada país se esforce para combater seus índices de contágio. “Devemos primeiro colocar a doença sob controle em casa e, com base nisso, fortalecer os intercâmbios e a cooperação para ajudar os países necessitados”, de acordo com publicação da agência estatal Xinhua.

Leia também

Presidente da Comissão Europeia espera compromisso de Biden com acordos multilaterais

Joe Biden foi eleito pela empatia e será capacho da China e imperialista com a Amazônia

Covid-19: EUA se aproximam de 12 milhões de casos da doença


Xi Jinping disse que o G20 deve acelerar as ações de combate ao vírus e apoiar a Organização Mundial de Saúde (OMS) na mobilização e consolidação de recursos para combater a covid-19, além da distribuição vacinas “de forma justa e eficiente”. O líder chinês voltou a falar em redução de barreiras comerciais, principalmente em produtos médicos. “Precisamos reduzir tarifas e barreiras, além de explorar a liberalização do comércio de suprimentos médicos essenciais. Precisamos harmonizar ainda mais as políticas e padrões, e estabelecer vias rápidas para facilitar o fluxo desses materiais”, disse Xi. O líder asiático também apresentou, durante a cúpula do G20, um conjunto de propostas para estabilizar e restaurar o crescimento econômico, ao mesmo tempo em que se mantenha um combate contínuo à covid-19, reforçando que esse é o momento para aproveitar “o importante papel da economia digital” na pandemia. “Poderíamos promover um ambiente favorável para o desenvolvimento da economia digital, melhorar a cooperação em segurança de dados, fortalecer a infraestrutura digital e nivelar o campo de atuação para empresas de alta tecnologia de todos os países”, disse Xi.
O governo de Xi Jinping enfrenta uma onda ante China, iniciada por Donald Trump, incluindo vetos a empresas de tecnologia da potência asiática que expandem seus negócios pelo mundo. França e Reino Unido estão diminuindo o uso de equipamentos da gigante da chinesa Huawei, que trava uma guerra com o governo americano, principalmente em relação a tecnologia 5G. O Brasil é um dos países disputados entre EUA e China, para implantação da tecnologia.
Comunicar erro

Comentários