Morre idosa que foi obrigada a ir de maca até agência da Caixa em Paulo Afonso para comprovar vida e não perder benefício

Dona Maria Baixinha como era conhecida no povoado Juá, onde residia, tinha 85 anos, teve câncer de mama, fez uma cirurgia há aproximadamente quatro anos e estava com câncer nos ossos.

Por Redação Rede Ilha FM com informações do PA4 em 01/12/2020 às 12:43:20
(Foto: Cortesia/Internauta/PA Alerta)

(Foto: Cortesia/Internauta/PA Alerta)

Morreu na manhã desta terça-feira (01/12), a senhora que foi levada em uma ambulância até a agência da Caixa Econômica Federal de Paulo Afonso para fazer prova de vida e não ter seu benefício do INSS suspenso.

Dona Maria Baixinha como era conhecida no povoado Juá, onde residia, tinha 85 anos, teve câncer de mama, fez uma cirurgia há aproximadamente quatro anos e estava com câncer nos ossos.

Há quatro dias, após o ocorrido, a idosa vinha sofrendo com dores por todo corpo. Ontem, uma ambulância do SAMU foi acionada e a levou até um hospital de Paulo Afonso, mas infelizmente, nesta terça-feira, a mulher veio a óbito.

Na sexta-feira (27/11), um vídeo mostrando a anciã em cima de uma maca dentro do banco foi publicado nas redes sociais e logo viralizou causando indignação entre populares: "Infelizmente essa comprovação de vida é uma vergonha, como muita coisa nesse país.", escreveu Michele Campos.

As imagens mostram Maria Baixinha sendo submetida a uma situação constrangedora. Ela precisou comprovar que estava viva para continuar recebendo seu benefício, mas como na?o pode se locomover foi levada para dentro do banco em cima de uma maca.

No dia seguinte, após repercussão em toda cidade, uma das filhas de nome Andréia que acompanhava a idosa falou a uma rádio local: "Essas pessoas que fizeram isso com a minha mãe que tiverem ouvindo isso sintam no coração o sentimento que nós estamos passando. Minha mãe ficou horas e horas na ambulância.".

"Quando chegamos à Caixa Econômica foi essa humilhação que eu não desejo pra ninguém essa humilhação que a gente passou com a minha mãe. Tivemos que tirar da ambulância porque a moça que estava atendendo for disse que não podia fazer nada, a policial pedindo para chamar o gerente, eu disse – moça pelo amor de Deus atenda minha mãe que ela está precisando do dinheiro para comprar os remédios e fraldas, e ela disse que não podia fazer nada.", relatou Andreia.

De acordo com Andrea que estava com outra irmã, elas só conseguiram o atendimento, ou seja, provar que a mãe estava viva cerca de duas horas depois, depois da ajuda e do apelo de usuários da Caixa que também se revoltaram e se sensibilizaram com a situação.

O que diz a Caixa?

Procurada pela Rede Ilha FM, a Caixa Econômica Federal disse por meio de nota que realizou atendimento de prova de vida do INSS à senhora que procurou atendimento na Agência. (Confira a nota abaixo)

"Com relação ao ocorrido na última sexta-feira(27), a CAIXA esclarece que realizou atendimento de prova de vida do INSS à senhora que procurou atendimento na Agência Paulo Afonso (BA).

O banco informa que para solicitar a realização da prova de vida INSS, os beneficiários que não podem comparecer às agências bancárias por motivos de doença, dificuldades de locomoção, podem realizar a comprovação de vida por meio de um procurador devidamente cadastrado no INSS. Idosos com mais de 80 anos e beneficiários com dificuldade de locomoção podem solicitar pelo telefone 135 do INSS a visita em sua residência ou local informado, para identificação do titular e a realização da comprovação de vida. O agendamento também pode ser feito pelo portal www.meu.inss.gov.br ."

Comunicar erro

Comentários