Doria diz que Estado de SP vai vacinar contra Covid-19 em janeiro

Por Jovem Pan em 03/12/2020 às 14:53:20

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, afirmou, nesta quinta-feira, 3, que está indignado com a previsão do governo federal de iniciar a vacinação contra a Covid-19 em março e garantiu que, em São Paulo, isso vai acontecer já em janeiro. “Quero reafirmar que, em São Paulo, de forma responsável, seguindo a lei e observando rigorosamente a lei, nós, no próximo mês de janeiro, cumprindo os protocolos da Anvisa e obedecendo os princípios de proteção à vida, nós vamos iniciar a imunização dos brasileiros de São Paulo. Não vamos aguardar março e nem enterrar mais brasileiros”, disse Doria. O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, completou. “O rito formal está sendo cumprido. Dentro desse rito, cada dia conta. Cada dia são centenas de brasileiros que podem deixar de morrer. Esse é o maior argumento. O número de vidas que vão ser salvas e quanto antes acontecer, melhor. É uma questão até de bom senso. Seja pelo Plano Nacional de Imunização, pelo Estado de SP ou parceria com outros estados”

Doria também indagou o governo federal sobre o prazo. “Me questiono se os membros do governo federal não enxergam, leem ou registram o fato de que temos mais de 500 brasileiros que morrem todos os dias no Brasil vítimas da Covid-19. “É surpreendente essa indiferença, esse distanciamento, essa falta de compaixão com a vida dos brasileiros. Por que iniciar a imunização em março se podemos fazer já em janeiro? Vamos perder mais 60 mil vidas?”, completou. De acordo com Dimas Covas, os resultados sobre a eficácia da CoronaVac devem estar disponíveis até o dia 15 de dezembro. Se tudo seguir conforme o previsto, o resto dos documentos já serão ser submetidos à Anvisa — que deve dar o aval para aplicação já em janeiro de 2021. “[Pelo cronograma de São Paulo], 46 milhões de doses vão estar à disposição do Ministério da Saúde em meados de janeiro. Conforme manifestado antes, há interesse [da pasta] em adquirir desde que elas estejam disponíveis e registradas pela Anvisa. Teremos o registro e já temos a vacina. Caberá ao Ministério se pronunciar se vai incorporar a CoronaVac ao PNI.”

Leia também

'Queremos que a CoronaVac integre o PNI do Ministério da Saúde', afirma Gorinchteyn

São Paulo recebe 600 litros de insumo para produção da CoronaVac

Já não bastam os problemas de saúde no Brasil, difícil mesmo são os problemas políticos

Nesta quinta-feira, São Paulo recebeu 600 litros de insumos para a produção de um milhão de doses da CoronaVac. No fim de novembro, Estado já tinha recebido 120 mil doses já prontas da CoronaVac — parte de um lote de 6 milhões previstos ainda para 2020. Até 15 de janeiro, a expectativa é de 46 milhões. Dessa vez será de responsabilidade do Instituto Butantan finalizar, envasar e rotular as doses.A CoronaVac está na reta final da fase 3 de testes e atingiu, nas últimas semanas, o número mínimo de voluntários infectados com a doença. Isso permitiu a abertura dos resultados para avaliação da eficácia. O Estado tem, nesta quinta,1.267.912 casos confirmados de Covid-19 e 42.637 óbitos pela doença. A taxa de ocupação dos leitos de UTI está em53,7% no Estado e em 60,7% na Grande São Paulo. Quanto ao número de internados,4.213 estão em UTI e 5.798 estão em enfermaria — entre casos confirmados e suspeitos.

Comunicar erro

Comentários