Airbnb cancela reservas em Washington D.C. devido à posse de Biden

Por Jovem Pan em 13/01/2021 às 15:50:25

A plataforma de aluguel de temporada Airbnb publicou um comunicado nesta quarta-feira, 13, afirmando que todas as reservas para Washington D.C. durante a semana da posse do presidente eleito Joe Biden serão canceladas. O objetivo seria desestimular as viagens à capital norte-americana, em conformidade com o que as autoridades locais, estatais e federais estão pedindo às pessoas desde a invasão ao Capitólio no último dia 6 por apoiadores do presidente Donald Trump. “Estamos cientes de relatos que surgiram ontem à tarde sobre milícias armadas e grupos de ódio conhecidos que estão tentando viajar para interromper a posse”, acrescentou a empresa.

O Airbnb reiterou que continua trabalhando em garantir que membros de grupos de ódio não façam parte de sua plataforma, que liga proprietários de imóveis a possíveis inquilinos temporários. No mesmo comunicado, a empresa afirmou que está acompanhando as informações da mídia para captar o nome das pessoas confirmadamente envolvidas nos eventos em Washington D.C. “Por meio deste trabalho, identificamos vários indivíduos que estão associados a grupos de ódio conhecidos ou de outra forma envolvidos na atividade criminosa no Capitólio e foram banidos da plataforma Airbnb”, explica nota.

 

O Airbnb também esclareceu que as pessoas que tiveram as suas reservas canceladas serão integralmente reembolsadas e que os proprietários dos imóveis que tinham sido alugados receberão a devida recompensação financeira, paga pela própria empresa. Enquanto isso, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aprovou a declaração de estado de emergência em todo o distrito de Colúmbia, onde fica Washington D.C. De acordo com um comunicado divulgado no site da Casa Branca nesta segunda-feira, 11, a medida tem como objetivo garantir a segurança da capital norte-americana nos dias que antecedem e precedem a posse do presidente eleito Joe Biden, que acontecerá no próximo dia 20. Além da cerimônia ser supervisionada pelo Serviço Secreto e pelo Departamento de Defesa, 10 mil membros da Guarda Nacional, vindos de seis estados diferentes, ajudarão a Polícia do Capitólio nos próximos 30 dias.

Comunicar erro

Comentários