Mais de 40 escolas particulares de Teixeira de Freitas, na BA, são notificadas após denúncia de retomada das aulas presenciais

Por Redação Rede Ilha FM, com informações do G1 Bahia em 02/03/2021 às 23:42:54

MP-BA solicitou à secretaria de Educação do município a notificação dos colégios. Até esta terça-feira (2), 46 instituições haviam sido notificadas. Escolas particulares são notificadas por realizar aulas presenciais em Teixeira de Freitas

Após denúncia de que escolas particulares estariam com aulas presenciais em Teixeira de Freitas, no extremo-sul da Bahia, o Ministério Público (MP-BA) solicitou à secretaria de Educação do município a notificação das escolas da cidade.

De acordo com a secretaria, o pedido de notificação partiu da 7ª promotoria de Justiça de Teixeira de Freitas, que recomendou a suspensão das aulas porque não há decreto que autorize o retorno das aulas presenciais, paradas desde março de 2020, por causa da pandemia.

A notificação começou a ser feita no fim da semana passada e, até esta terça-feira (2), 46 escolas particulares da cidade foram notificadas. Não há confirmação de quantas e quais escolas teriam retomado o ensino presencial. O decreto que suspende a realização de aulas presenciais em escolas das redes pública e privada foi prorrogado até o dia 14 de março pelo governo da Bahia.

"Considerando que nós estamos sob um decreto do governo do estado que não autoriza o funcionamento presencial de aulas, nós cumprimos o que foi uma solicitação do Ministério Público notificando todas as escolas que nós temos conhecimento sobre o não funcionamento das aulas presenciais", explicou a secretária de Teixeira de Freitas, Regiane Chuaith.

Ainda de acordo com a secretaria de Educação, não existe uma data prevista de retorno às aulas presenciais. "Na cidade de Teixeira [de Freitas] nós temos um comitê intersetorial pra gente poder discutir isso, né, com toda medida de segurança, quando houver a possibilidade a gente poder retornar o atendimento aos nossos estudantes", destaca.

Marcia Brito, que faz parte do comitê intersetorial e é uma das representantes das escolas particulares nesse comitê, afirma que já passou do tempo dos colégios voltarem a funcionar. "Existe essa necessidade que se torna cada vez mais urgente a se fazer. Pelo menos alguns momentos com essas [aulas] presenciais com essas crianças e com esses jovens. Até por conta não só do emocional, do psicológico deles, mas também por conta da aprendizagem. E isso é realmente muito importante".

Algumas escolas particulares de Teixeira de Freitas já estão totalmente adequadas às medidas sanitárias. Caroline Antonelo tem um filho de 5 anos, e diz que são muitos os prejuízos com as crianças fora da sala de aula.

"Muitas crianças hoje em dia estão extremamente ansiosas. Você vê criança roendo unha, criança arrancando o cabelo, ficando nervosa, não dormindo bem à noite, chorando, isso é fruto da ansiedade. A gente vai ter que se adaptar à nova realidade. Até quando é que a gente vai ficar sem aula? Porque as vacinas, para os adultos, vão ser no final do ano, e talvez a gente receba a vacina. E criança ainda nem entrou no grupo de estudo. Então, não existe vacina para criança, a não ser que se estude ainda", defende Caroline.

Outros pais acreditam que é melhor aguardar mais um pouco. É o caso de Idalba Caires, mãe de dois adolescentes. Ela diz ainda não se sentir segura com o retorno das aulas presenciais.

"O espaço escolar é muito sociável, de interação, e a escola não é composta só de professores e crianças. Tem funcionários, que alguns tem comorbidades, e isso pode aumentar a rede de contaminação. Então, a gente tem que ter muito cuidado. A gente, enquanto pai, tem que se perguntar: será que vale a pena expor nossos filhos à essa situação?", questiona.

Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Comunicar erro

Comentários