48h depois de ser sequestrado, Mototaxista segue desaparecido em Paulo Afonso; polícia investiga

Policiais civis da Delegacia Territorial de Paulo Afonso apuram o caso.

Por Redação Rede Ilha FM em 09/04/2021 às 01:02:30
(Foto: Cortesia/Internauta/Redes Sociais/PA Alerta)

(Foto: Cortesia/Internauta/Redes Sociais/PA Alerta)

O mistério sobre o sequestro do mototaxista Alex Cirilo da Costa, de 33 anos, continua sem resposta nesta sexta-feira (09/04). Ele foi sequestrado após ser atraído ao Bairro Moxotó por um falso passageiro na noite da última quarta-feira (07/04), em Paulo Afonso (BA).

Imagens do circuito interno de uma residencia flagraram o momento em que Alex foi sequestrado. No vídeo, o falso passageiro aplica um "mata-leão" na vítima, golpe em que o criminoso utiliza seus braços no pescoço para imobilizar a vítima, que cai no chão. A agressão continua nas imagens.

Já no chão, a vítima é colocada à força pelos comparsas do falso passageiro dentro de uma caminhonete.

Na manhã desta última quinta-feira (08/04), uma equipe da Polícia Militar (PM) encontrou a moto da vítima em uma estrada vicinal do povoado Malembá, em Glória (BA).

Enquanto o mototaxista permanece desaparecido, a família e amigos questionam o que teria motivado o crime. Segundo conhecidos da vítima, ele era uma pessoa tranquila e não aparentava estar sendo ameaçado."Era uma pessoa que não tem inimigos, até onde a gente sabe, né?! Ele não aparentava estar sendo ameaçado. Era uma pessoa bastante tranquila e gostava de tomar sua cervejinha", disse um conhecido da vítima, que preferiu o anonimato.

Já outro conhecido da vítima, disse que todos estão surpresos com o sequestro. "Avé Maria! Todo mundo aqui está procurando saber o porquê levaram ele, a gente não sabe. Ele nunca falou que tinha inimigos ou algum problema. Tomara que encontrem ele com vida", disse.

Ainda não se sabe a autoria e nem a motivação do crime. Até a publicação da matéria, nenhum suspeito havia sido identificado ou preso. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Paulo Afonso.

Comunicar erro

Comentários