No pior momento da pandemia, Prefeitura de Paulo Afonso realiza demissão em massa de profissionais da Saúde

Considerados de linha de frente na luta contra a pandemia do coronavírus, os funcionários já enfrentavam superlotação e estrutura de trabalho precarizada

Por Redação Rede Ilha FM em 16/07/2021 às 18:22:05
(Foto: Susana Vera/Reuters/*Imagem Ilustrativa)

(Foto: Susana Vera/Reuters/*Imagem Ilustrativa)

Mais de 40 profissionais da Saúde do município de Paulo Afonso (BA) foram demitidos nesta sexta-feira (16/07). Os motivos alegados pelo Prefeito da cidade, Luiz de Deus do PSD foi o plano de contenção de despesas do município, fazendo com que a administração pública residisse o contrato com os funcionários da pasta.

Considerados de linha de frente na luta contra a pandemia do coronavírus, os funcionários já enfrentavam superlotação e estrutura de trabalho precarizada, segundo denúncias anônimas de vários servidores públicos.

Dentre os demitidos, segundo o Diário Oficial do Município, estão médicos, enfermeiros e técnico de enfermagem que atuavam na cidade. Após a divulgação das demissões, centenas de internautas foram para as redes sociais protestarem em favor dos profissionais e por uma saúde melhor.

Em entrevista ao Painel, da Jornalista Ivone Lima, o ativista politico, Mácio Omena, falou que a Saúde de Paulo Afonso está uma bagunça. "A Saúde está uma bagunça, você tem enfermeiro com símbolo alto demais, ganhando salário de 6, 7 mil reais. São pessoas que acumulam funções e o piso do salário de um enfermeiro na Bahia não ultrapassa 2 mil reais. Não é um problema só do Hospital, mas da Saúde, esse acúmulo de função que faz pesar a folha", comentou.

Em nota, a Prefeitura disse que as exonerações fazem parte do plano de contenção de despesa. "As exonerações fazem parte do plano de contenção de despesas do município. Neste momento, foi dada prioridade, na maioria dos casos, ao desligamento dos servidores que possuíam dois vínculos empregatícios", disse o comunicado.

A administração ainda relatou que se consterna em tomar essas medidas, e que a medida não afeta o atendimento à população. "A Prefeitura de Paulo Afonso se consterna em tomar essas medidas, mas que são de extrema necessidade para o ajuste das contas públicas. A administração reforça que a medida não afeta o atendimento à população, tendo em vista que são realizadas escalas e outras ações para o cumprimento das atividades. A medida não afeta o atendimento à população, tendo em vista que são realizadas escalas e outras ações para o cumprimento das atividades.", informou a gestão do prefeito Luiz de Deus (PSD).
Comunicar erro

Comentários