Profissionais do setor audiovisual denunciam golpe durante compra de eletrônicos em grupo na internet

Segundo o advogado Caíque Lima, o suspeito, identificado como João Vitor Figueiredo, faz dessa prática "o seu meio de sobrevivência".

Por Redação Rede Ilha FM, com informações do G1 Bahia em 12/10/2021 às 10:36:29
(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Profissionais do setor audiovisual denunciaram um golpe durante a compra de eletrônicos através de um grupo nas redes sociais. Segundo as vítimas, elas investiram dinheiro em equipamentos novos, mas não receberam os produtos.

O contador Ueslei Lago diz ter sido uma das pessoas prejudicadas pelo golpista. Ele trabalha como operador de drones nas horas vagas e viu a oportunidade de compra dos equipamentos em um grupo de profissionais de audiovisual, que participa há mais de dois anos.

Ueslei trocou dois equipamentos, uma câmera e um microfone, por um drone em abril deste ano. Segundo ele, a compra seria feita nos Estados Unidos por um participante do grupo. Ele fez até um contrato para evitar danos.

"Eu pedia o código de rastreio, ele dizia que ia dar, mas nunca me deu", disse.

Ueslei disse que fez o investimento, porque o jovem que fez a proposta parecia confiável e, inclusive, usou o nome do tio, um empresário do ramo de eventos, para convencer o contador.

"Ele sempre foi bem solícito para ganhar minha confiança. Por ligação, me disse que era sobrinho de um empresário grande no ramo de eventos, fui buscar a informação e vi que era verdade", explicou.

Como não recebeu o drone, Uesleu fez a denúncia no grupo e outras pessoas disseram que foram vítimas do mesmo jovem. Segundo ele, uma delas disse ter perdido cerca de R$ 7 mil.

O jornalista Pablo Rodrigo, também vítima do golpe, relatou que investiu cerca de R$ 850 na compra de equipamentos e não os recebeu.

"Ele [golpista] me ofertou um valor pequeno, que eu pudesse dar uma entrada simbólica, e dividiria o restante em até 10 vezes sem juros", disse.

"Uma pessoa do audiovisual, sabendo do mercado difícil como está, aí chega um colega da mesma área e te derruba. Horrível" desabafou o jornalista.

Após perceberem o golpe, as pessoas buscaram um advogado. Eles esperam que o valor investido seja devolvido. Ambos informaram que o jovem que fez a negociação com eles chama-se João Vitor Figueiredo.

"O que chama atenção é que esse João Vitor [suspeito de aplicar o golpe] utiliza da pessoa do seu tio, que é empresário, para induzir e manter a vítimas em erro. Quando as vítimas entraram em contato [comigo], cerca de cinco a sete vítimas, eu percebi que ele faz dessa prática o seu meio de sobrevivência e isso chama muito a atenção", explicou o advogado Caíque Lima.

"Vamos tomar todas as medidas possíveis. Não importa se ele é de classe média alta. Vamos até o fim para conseguir o dinheiro dessas pessoas que foram lesadas, que após um ano de pandemia, investiram pesado para retornar ao trabalho, e infelizmente foram enganadas", complementou.

A reportagem da TV Bahia entrou em contato com João Vitor Figueiredo, suspeito de aplicar o golpe através de um grupo na internet, mas ele não atendeu às ligações, nem respondeu às mensagens.

Comunicar erro

Comentários