Mulher sofre fratura nos pés após acidente com ônibus na BA-522; motorista não conseguiu frear em lombada

Veículo passava na região do distrito de Caroba, em Candeias. Os freios do coletivo falharam durante descida e passageiros ficaram feridos.

Por Redação Rede Ilha FM, com informações do G1 Bahia em 24/11/2021 às 09:16:17
(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Uma mulher de 47 anos teve fraturas graves nos dois pés, após um acidente com um ônibus intermunicipal na BA-522, no distrito de Caroba, em Candeias, região metropolitana de Salvador. O caso aconteceu na terça-feira (23/11), porque o motorista não conseguiu frear em uma lombada.

Nesta quarta-feira (24/11), a vítima está internada no Hospital Geral de Camaçari (HGC) e aguarda para fazer cirurgia. De acordo com passageiros, o coletivo voltava da Estação Retiro, em Salvador, transportava cerca de 30 pessoas e seguia com velocidade entre 70 e 90 km/h.

O acidente aconteceu durante uma decida, quando os freios do veículo falharam. Vários passageiros ficaram feridos, entre eles o Antônio Carlos, marido da vítima que teve fraturas graves nos pés. Ele detalhou como a situação aconteceu.

"O ônibus estava em velocidade e a menina pediu o ponto mais próximo. Ele tentou frear, mas a frenagem não funcionou. Aí ele não conseguiu parar no ponto que ela pediu. Praticamente o quebra-molas [lombada] que serviu para frear o carro. Quando ele subiu o quebra-molas, foi Deus quem abençoou porque não tinha nenhum carro estacionado, senão ia ser pior", relatou.

"O impacto foi tanto que a gente subiu, bateu a cabeça no teto e desabamos. A porrada [pancada] foi toda no meu tórax. Na minha esposa, infelizmente, o impacto fraturou os dois pés".

A esposa de Antônio Carlos é a Lucinalva Pita. Ela foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada inicialmente para o Hospital Ouro Negro, que é a unidade municipal de Candeias.

"Depois foi feita a regulação para ela sair daqui e foi transferida para o HGC de Camaçari. Ela fez os exames preliminares e foi transferida porque as condições dela eram mais delicadas".

Antônio Carlos contou que, no dia do acidente, o casal havia ido para Salvador, para comemorar o aniversário dele.

"No retorno para nossa casa aconteceu esse acidente, que infelizmente minha esposa se encontra internada, aguardando a hora de fazer a cirurgia. Eu conversei com ela hoje [quarta, 24] pela manhã. Ela falou que as dores são constantes, apesar dela tomar medicamento para amenizar um pouco", contou.

O ônibus envolvido no acidente é da empresa Viação Sol de Abrantes Transportes, conhecida como VSA. Ainda de acordo com Antônio Carlos, o motorista que dirigia o coletivo falou sobre as condições do veículo, após o acidente.

"Geralmente esses carros da VSA são todos antigos, não tem segurança nenhuma, não tem cinto de segurança. O motorista falou, inclusive, que esse carro era reserva, nem era um carro titular. Era um carro que fica em oficina, para dar suporte aos outros carros, que fazem a linha, os titulares. Ele [motorista] falou que o carro já vinha apresentando, antes, falhas mecânicas, então nem era para sair da garagem para fazer o transporte de pessoas".

O veículo está na garagem da Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Equipes do Departamento de Polícia Técnica (DPT) devem ir ao local fazer a perícia do coletivo. O disco do tacógrafo, que é o instrumento que indica velocidade, foi removido levado para a delegacia e também passará por perícia.

Os passageiros também denunciaram que a empresa VSA Transportes ainda não entrou em contato com as vítimas do acidente, para prestar suporte. O g1 tentou contato com a empresa mas não conseguiu falar.

"A empresa ainda não entrou em contato com a gente, para ver se estamos precisando de algum suporte, medicamento. Ontem o médico que atendeu ela primeiro disse que a cirurgia dela é um pouco delicada, porque o trauma dela foram duas fraturas internas, que infelizmente a cirurgia vai ser delicada", disse Antônio Carlos.

Comunicar erro

Comentários