Vídeo mostra navio que saiu do Recife para Noronha antes de afundar; há tripulantes desaparecidos

Embarcação 'Thais IV' deixou o Porto do Recife na terça (21) e deveria chegar ao arquipélago na quinta (23).

Por Redação Rede Ilha FM, com informações do G1 Pernambuco em 22/06/2022 às 22:19:13
(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Um vídeo mostra o navio de carga "Thaís IV" deixando o Recife a caminho de Fernando de Noronha. A embarcação, que contava com oito tripulantes, naufragou no litoral da Paraíba. Até a noite desta quarta (22), quatro deles tinham sido resgatados e quatro estavam desaparecidos, segundo a Marinha do Brasil.

O dono do navio, Moacyr Luna, confirmou ao g1 que as imagens, enviadas para o WhatsApp da TV Globo, foram feitas quando a embarcação deixava a barra do porto, na tarde de terça (21).

Nas imagens, é possível observar muita ondulação. Luna disse, no entanto, que o mar não estava revolto na saída da barra.

De acordo Luna, o naufrágio foi detectado às 4h30 desta quarta, quando a tripulação perdeu o contato com o continente e um equipamento de sinalização apontou problemas.

Segundo o Porto do Recife, o navio levava 100 toneladas de material diverso. Luna disse que havia material de construção.

A previsão era de que a chegada ocorresse por volta das 6h da quinta-feira (23). Por nota, a Marinha do Brasil informou que o naufrágio ocorreu a aproximadamente 60 milhas náuticas (cerca de 111 quilômetros) de Cabedelo, na Paraíba.

Em comunicado atualizado às 18h desta quarta, a Marinha informou que oito tripulantes estavam a bordo e quatro deles foram resgatados pelo Navio Mercante Nazenin. Eles estão em bom estado de saúde.

Segundo a Marinha, as buscas continuavam com os navios patrulha Grajaú e Guaíba, subordinados ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste, além de uma aeronave da Força Aérea Brasileira especializada em missões de busca e salvamento. Também foi deslocada para a área do naufrágio uma embarcação de transporte de carga.

Por meio de nota, o Porto do Recife informou que a embarcação de carga costumava atracar no Porto do Recife a cada duas semanas para embarcar suprimentos para Fernando de Noronha e que, de acordo com o agente da embarcação, a manutenção da embarcação estava em dia e a carga não excedia o limite permitido.

Comunicar erro

Comentários