''Gastam milhões em obras paradas'', diz Evinha após cobrar melhor gestão financeira à prefeitura

Por Redação Rede Ilha FM em 12/08/2022 às 01:38:21
(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Há cerca de três meses, a líder da oposição, Evinha Oliveira (Solidariedade), conversa reservadamente com representantes dos ACEs (Agentes de Combate a Endemias), sobre o não cumprimento por parte da prefeitura da Emenda Constitucional 120, na qual estabelece o novo piso salarial de dois salários mínimos (R$ 2.424) para a categoria.

Evinha aprovou nesta última segunda-feira (08/08), um requerimento protocolado na Casa desde o dia 15 de junho, no qual solicita o pagamento conforme garantido pela emenda, e reforçou junto à classe, presente na sessão ordinária da Câmara que, apesar de ser um direito, "é preciso lutar, e publicamente por ele."

"A Casa é de vocês, não tenham medo, reivindiquem. Desde o dia 13 de junho que eu cobro, essa conversa não começou hoje; às vezes dizem que "vocês não precisam vir", "porque o prefeito vai fazer", "porque está na Constituição", mas não faz, e vocês à espera do pagamento do piso que nunca sai."

A vereadora afirmou ainda que, o fato de os agentes não serem concursados não justifica o não cumprimento da lei. "Precisa sim, a lei diz que vocês podem, mesmo sem serem concursados ou estatutários."

"A prefeitura gasta milhões em obras paradas"

Os agentes de endemias também solicitaram à Evinha que cobrasse à prefeitura novos kits de uniformes, a vereadora o fez por meio de requerimento aprovado há mais de dois meses.

De acordo com a parlamentar, houve interesse da prefeitura sobre a numeração dos agentes em relação à roupas e sapatos. "Eu espero que esses uniformes sejam comprados em breve."

"O custo é pequeno", prossegue Evinha: "enquanto não equipa vocês, a prefeitura gasta milhões e abandona as obras, como fez na Praça da Rua Aracaju (1,4 milhão); ao Ruberleno, 186 mil e 324 mil no Capuxu; poderia comprar uniformes e cestas básicas."

Evinha encerrou seu pronunciamento afirmando que o problema é a gestão dos recursos "sempre de forma equivocada."

Comunicar erro

Comentários