''Vamos acabar com essa pouca vergonha'', diz Roma sobre urgência de baixar impostos na Bahia

Roma lembrou que tanto ACM Neto (UB) quanto Jerônimo Rodrigues representam modelos de gestão que se caracterizam por elevadas taxas tributárias

Por Redação Rede Ilha FM em 18/09/2022 às 15:59:46
(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

O candidato a governador da Bahia, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), ressaltou a sua intenção de baixar os impostos na Bahia. "Vamos acabar com essa pouca vergonha da nossa Bahia ser um dos estados brasileiros onde mais se cobram impostos", declarou, em Medeiros Neto, uma das cidades do Extremo Sul que esteve neste final de semana, além de Teixeira de Freitas, Prado, Alcobaça, Mucuri e Nova Viçosa. Roma lembrou que tanto ACM Neto (UB) quanto Jerônimo Rodrigues representam modelos de gestão que se caracterizam por elevadas taxas tributárias que só retornam em migalhas em períodos eleitorais.

"Não queremos migalhas, queremos uma Bahia grandiosa. Essa cobrança de impostos dificulta a vida de quem produz, de quem abre um comércio, de quem quer prestar um serviço. Em razão disso, estamos perdendo espaço para outros estados", disse Roma. O candidato do PL tem explicado por onde passa nessa campanha e também nas diversas entrevistas que tem concedido à imprensa baiana que a diminuição na cobrança de impostos, como demonstrado na gestão do presidente Jair Bolsonaro, eleva a arrecadação, pois há aquecimento da economia.

João Roma salientou que deseja ver uma Bahia em que não imperem privilégios. "Nós queremos que a Bahia seja de todos os baianos, não de uma patota, não de gente que chega lá com cartas marcadas, mas que cada um possa andar de cabeça erguida nessa terra", disse Roma.

O candidato a governador apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro afirmou que deseja uma Bahia presente e conectada aos cidadãos, "porque ninguém é mais do que ninguém e é justamente respeitando o cidadão, chamando de sua excelência o cidadão, que nós vamos poder ter uma Bahia grandiosa, respeitada e que possa apreciar os serviços realizados pelo estado".

Comunicar erro

Comentários