Frentes frias e ar seco: Confira a previsão do tempo para a primavera de 2022

Por Jovem Pan em 22/09/2022 às 16:45:07

A primavera começa nesta quinta-feira, 22, às 22h04 (no horário de Brasília) e irá se estender até 21 de dezembro. Tradicionalmente uma época de transição entre as baixas temperaturas do inverno e o calor do verão, a estação será marcada pela influência do fenômeno La Niña, que só deve ser enfraquecido no verão. Essa será a terceira primavera consecutiva na qual a precipitação e a temperatura serão afetadas pelo La Niña. Ao longo da estação, o contraste térmico não estará favorável para o deslocamento de frentes frias, com a tendência de que Estados do Sul e Sudeste recebem maior influência do que os do Norte, Nordeste e até do Centro-Oeste. Segundo o Climatempo, as frentes frias avançarão para o Sudeste, mas a maioria será de forma oceânica, com maior influência nas áreas litorâneas, facilitando a formação de áreas de chuva e abaixando as temperaturas. No Sudeste, o impacto maior será nas áreas próximas do litoral, como o sul e o leste de São Paulo, os Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo e parte de Minas Gerais. Algumas regiões do Mato Grosso do Sul também podem sofrer com a entrada de ar frio causada pelas frentes frias.

Durante os meses de novembro e dezembro, algumas destas frentes frias chegarão ao Espírito Santo, formando um corredor de umidade entre Sudeste e Norte, sendo responsáveis por gerar períodos longos de precipitações frequentes e volumosas no centro-norte da região Sudeste, em parte do Centro-Oeste e em partes do Pará, do Tocantins e da Bahia. Também é possível que ocorra a formação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). Para São Paulo, está previsto um aumento no número de chuvas ainda este mês. Ao longo do mês de outubro, volumes acima da média devem ser registrados em algumas áreas do Estado, como o Norte. A Grande SP terá chuva dentro da média histórica. As temperaturas também ficam dentro da média em todo o Estado durante outubro. Em novembro, a chuva ficará um pouco abaixo da média em quase todo o Estado, assim como em dezembro. Massas de ar fria devem atingir São Paulo em novembro, o que não deve produzir temperaturas baixas, mas deve deixar o tempo seco ppor um maior período de tempo.

Comunicar erro

Comentários