Tiroteio dentro do Walmart deixa ao menos 10 mortos na Virgínia, nos Estados Unidos

Por Jovem Pan em 23/11/2022 às 07:16:55

Um tiroteio dentro de um supermercado do Walmart na Virgínia, nos Estados Unidos, na noite da última terça-feira, 22, deixou ao menos 10 mortos e várias pessoas feridas. A polícia ainda não informou o número exato de vítimas. Segundo as autoridades, o atirador estava entre os mortos. O caso aconteceu na cidade Chesapeake por volta das 22 horas. Os agentes de segurança teriam respondido a um chamado às 22h15 e perceberam evidências de um tiroteio assim que chegaram ao local. Ao longo de 35 a 40 minutos, os policiais encontraram vários mortos e feridos na loja e reuniram equipes de resgate e táticas para entrar e atender às vítimas. A polícia acredita que havia apenas um único atirador e que ele parou de atirar quando os agentes chegaram ao local. Um dos policiais comentou não acreditar que a polícia também tenha disparado após chegar à cena do crime, mas que também não tinha certeza se o atirador teria atirado em si mesmo.

“Estamos chocados com este trágico evento em nossa loja em Chesapeake, Virgínia”, twittou o Walmart nesta quarta-feira. “Estamos orando pelos afetados, pela comunidade e por nossos associados. Estamos trabalhando em estreita colaboração com a aplicação da lei e estamos focados em apoiar nossos associados”, disse o tweet. Mike Kafka, porta-voz da Sentara Healthcare, disse em uma mensagem de texto que cinco pacientes do Walmart estão sendo tratados no Norfolk General Hospital. Suas condições não estavam imediatamente disponíveis.

O tiroteio na Virgínia ocorre três dias depois que uma pessoa abriu fogo em uma boate gay no Colorado, matando cinco pessoas e ferindo 17. A pessoa que atirou, que é uma pessoa trans não-binária, foi presa depois que os clientes do clube a abordaram e espancaram. Ambos tiroteios acontecem em um ano em que o país foi abalado pela morte de 21 pessoas em um tiroteio em uma escola em Uvalde, Texas. O tiroteio desta terça também trouxe de volta memórias de outro tiroteio em um Walmart em 2019, quando um atirador, que a polícia disse ter como alvo mexicanos, abriu fogo em uma loja em El Paso e matou 22 pessoas. O Walmart não tinha segurança de plantão naquele dia.

O senador americano Mark Warner twittou que está “enojado com os relatos de mais um tiroteio em massa, desta vez em um Walmart em Chesapeake”. A senadora estadual Louise Lucas ecoou o sentimento de Warner, twittando que ela estava “com o coração absolutamente partido porque o último tiroteio em massa da América ocorreu em um Walmart no meu distrito”.

*Com informações da AP News

Comunicar erro

Comentários